quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Adoravel alem

Ali, no meio do nada havia uma casa muito antiga e havia ficado abandonada por muitos anos, até que um dia uma familia resolveu se mudar pra ela, sem nem mesmo saber o que havia se passado anteriormente nessa casa.
Essa familia não era muito grande. Era só mãe e filho. A mãe era escritora e achava melhor morar em um lugar isolado onde poderia viver em paz e onde o filho poderia não mais se envolver em confuzão. O filho havia acabado de completar o ensino médio e não queria dar continuidade aos estudos. Ele era o tipo de garoto encrenqueiro, e era um dos motivos de sua mãe ter se mudado para aquela misteriosa casa no meio do nada. Seu nome era Josh e a unica coisa no que ele acreditava é que aquela mudança seria um grande tédio.
Logo depois da mudança, Josh se acomodou em um dos quartos da enorme casa e logo depois foi dar umas voltas por ela. Alguns comodos estavam trancados e em outros possuiam moveis antigos coberos por empoeirados panos branco. A casa velha rangia a cada passo dado por ele, algumas janelas estavam quebradas e enquanto passava por um grande corredor uma coisa chamou sua atenção, havia um armario aberto e sua porta estava quabrada, no chão na madeira empoeirada havia pegadas recem fomadas que levavam até o final do corredor onde havia uma escada. Ele permaneceu seguindo aquelas pegadas até o andar de baixo e em seguida até uma sala grande onde apenas um dos moveis estava descoberto, era um espelho grande e na poeira dele havia uma marca de mão, ele se aproximou do espelho cautelosamente e então se abaixou até onde estava a marca da mão, bem ao lado havia uma foto caida, a moldura velha estava quabrada e a foto apagada, mas uma das pessoas na foto estava visivel. Ao pegar a foto velha um vento gelado passou por ele e a porta se fechou, fazendo um alto barulho que ecoou pela casa.
Apesar do susto Josh não deu muita importancia a aquela foto e então foi para seu quarto, desembalou e guardou suas coisas e se jogou sobre a cama. Ao se deitar a porta de seu quarto abria lentamente e o mesmo vento frio tomava conta de seu quarto, do andar de baixo uma melancolica canção ecoava pela casa. Ao ouvir o triste som daquele piano Josh desceu as escadas e seguiu o som. Não poderia ser sua mãe, ela jamais aprendera a tocar algum instrumento, e se incomodava bastante com o som de seu violão. O som vinha da sala onde havia o espelho descoberto e uma foto, agora o piano tambem estava descoberto, Josh se aproximou do piano que no mesmo instante ficou em silencio.
-Então era você? Onde aprendeu a tocar isso?
Dizia a mãe de josh se aproximando dele, que estava parado em frente ao piano.
-Não! não fui...eu...
Josh dizia com a voz tremula voltando a cobrir o piano velho de madeira escura, se voltando para a mãe.
-Não minta para mim Josh, eu não quero saber de você tocando essa coisa durante a noite ou quando eu estiver trabalhando.
A mãe de Josh então saiu furiosa do lugar, o deixando com o piano, a foto e o espelho descoberto. Aquele lugar estava gelado, e parecia ter um vento constante mesmo sendo um lugar fechado. Josh andou até o espelho e então pegou a foto jogada no chão e a levou com ele.
Na foto velha a unica pessoa visivel era uma jovem, seus cabelos eram longos e claros e seus olhos pareciam ainda vivos e cheios de tristeza, Josh não entendia o por que naquela foto tão velha a garota ainda não havia desaparecido, nem como o piano havia tocado sozinho.
-Sabia que eu ia ter problemas com essa casa velha!- dizia Josh ao se preparar pra dormir encarando a misteriosa foto.
-É melhor eu esquecer isso aqui.
Josh levou a foto até o banheiro e a jogou no lixo.
Pela manhã a foto estava em sua escrivaninha como se alguem houvesse a colocado lá, Josh pegou a foto e a levou de volta onde ela estava, a moldura ainda estava jogada no chão e seu vidro estava quebrado, mas mesmo assim ele colocou a foto nela e a colocou na parede.
-Sabia que ia estar aqui!- Dizia a mãe de Josh da porta o fazendo dar um pulo de susto.
-Eu vou arrumar as coisas aqui.- Ambos ficaram em silencio olhando a foto velha na parede, como se algo nela atraisse a atenção deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário